Domingo de sol é um ótimo dia para sentir medo! Temos um montão de filmes de horror imperdíveis para você largar o Faustão em casa e curtir o Cinefantasy!

 

Bunny, The Killer Thing

Hoje, às 16h no CCSP, a sessão competitiva Horror 2 que traz o brasileiro “Inquérito Policial Nº 0521/09” que segue a mesma linha da assustadora película  REC. Também tem o finlandês Bunny, The Killer Thing, assista esse curta e você verá que “insano” é a melhor palavra para descrevê-lo.  Esse divertido filme ainda traz o ex-ator pornô Henry Saari como uma das vítimas do coelhinho maluco. E não podiam faltar zumbis nessa sessão e como representante do estilo, o mexicano Devourment.

 

Às 18h, o CCSP recebe a Fernanda Montenegro do trash brasileiro, não só nas telas mas em pessoa. Sim, a estrela de 81 anos Dona Oldina estará presente na exibição de Entrei em Pânico ao Saber o que Vocês Fizeram na Sexta-Feira 13 do verão passado… Parte 2 (lembrei tudo?) longa gaúcho produzido por seu neto Felipe M. Guerra. O filme é uma sátira dos slashers americanos e foi produzido com 3 mil reais, uma superprodução da cidade de Carlos Barbosa/RS.

Planet of the Vampire Women

Seguindo a linha dos filmes B, o CCSP exibe o novo cult do gênero Planet of the Vampire Women é uma típica produção americana recheada de belas mulheres, naves espaciais, sangue e criaturas gigantes.

No CineSesc vai rolar uma linha mais sombria do horror. Às 19h30, o diretor mexicano Ulises Guzman apresentará seu documentário Alucardos – Retrato de um Vampiro, sobre o mestre do horror mexicano Juan López Moctezuma. Exaltado em festivais como Sitges o filme faz um mix entre a realidade e a ficção narrando a histórias de dois fanáticos pelo filme Alucarda de Moctezuma e que pretendem resgatar seu mestre do hospício em que foi internado pelos parentes. Lei mais sobre Alucardos nesse link

O Barão

Depois de Alucardos, o CineSesc vai ganhar um tom mais vampiresco com a exibição do horror português do diretor Edgar Pêra, O Barão.  O filme traz a história de um tirano, uma espécie de Drácula na ditadura portuguesa, que aterroriza as pessoas da região. Edgar brinca com a estética gótica e expressionista dos antigos filmes de horror. Imperdível para qualquer fã desse gênero mais dark do fantástico.

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s